blog@qui | 7º Ano

Espaço de reflexão sobre as aulas de História | Externato Maria Auxiliadora | Viana do Castelo

23.4.07

A invasão muçulmana à Península Ibérica

Cria um pequeno texto em que expliques como se deu a invasão muçulmana à Península Ibérica, como os cristãos resistiram e como se iniciou o processo de Reconquista Cristã.

5 Comments:

  • At 8:32 da tarde, Anonymous Abel Azevedo said…

    Senhora professora Sónia Cruz:

    No ano de 711 os mulçulmanos comandados por Tarik venceram as tropas cristãs na batalha de Guadalete (Sul de Espanha) e seguiram rapidamente para Norte da Peninsula sem encontrar resistência dos Visigodos que se encontravam divididos.
    Com a derrota infligida na batalha de Poitiers em 732 pelos Francos e pela nova vaga de conquistas que os nobres Visigodos apoiados pelos Cavaleiros Cruzados (Igreja Católica) iniciaram desde as Astúrias e dos Pirineus (batalha de Covadonga em 722), os Mulçulmanos foram sendo expulsos.
    No século X já existia o Condado Portucalense que se situava nas terras entre os rios Lima e Douro.
    Esta intifada durou 8 séculos e so ficará completamente livre em 1492 com a conquista do reino de Granada.

     
  • At 3:15 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    Embora a Península Ibérica tenha sofrido várias invasões de berberes (e alguns árabes), designa-se o evento das invasões islâmicas pelo esforço iniciado em 711 (século VIII), em que os muçulmanos iniciavam a conquista da Península Ibérica.
    A Monarquia Visigoda era electiva. Na morte do Rei Vitiza, as Cortes reuniram-se para eleger o sucessor, mas formaram-se dois partidos em disputa pela eleição: o partido de Áquila e o partido de Rodrigo. Os partidários de Áquila solicitaram apoio ao governador muçulmano de África,Tarik, abrindo-lhe as portas de Ceuta e incitando-o a enviar uma expedição à Península. E foi assim que, em 711, sob o comando de Tarik, os muçulmanos atravessaram o Estreito de Gibraltar e venceram os cristãos visigodos partidários de Rodrigo na batalha de Guadalete. Depois da batalha, os muçulmanos não colocaram Áquila no trono, e foram alargando as suas conquistas pela Hispânia, que mereceu a designação árabe de al-Andalus, da qual, por fim, ficaram senhores.


    não dava é a mariana e a Carolina

     
  • At 3:19 da tarde, Anonymous sarah g. e henrique said…

    OLÁ!

    No século VIII, Tarik o comandante dos Muçulmanos, vence na batalha de gudalete, as tropas cristãs. de seguida foram para o norte da peninsula e não encontraram resistencia dos visigodos pois estavam divididos.
    Com a derrota infligida na batalha de Poitiers em 732 pelos Francos e pela nova vaga de conquistas que os nobres Visigodos apoiados pelos Cavaleiros Cruzados (Igreja Católica) iniciaram desde as Astúrias e dos Pirineus (batalha de Covadonga em 722), os Mulçulmanos foram sendo expulsos.
    No século X já existia o Condado Portucalense que se situava nas terras entre os rios Lima e Douro.
    Esta intifada durou 8 séculos e so ficará completamente livre em 1492 com a conquista do reino de Granada.

     
  • At 5:46 da tarde, Anonymous Jo@n@ said…

    Olá stora!!!!

    No início do século VIII, o reino visigodo da Península Ibérica encontrava-se enfraquecido por várias divisões internas. Os Muçulmanos do Norte de África, conhecedores desta situação, resolveram artvessar o estreito de Gibraltar e avançar para a reconquista do território penínsular.
    Tarik, em 711, comandou o exército muçulmano, que venceu as tropas cristãs na batalha de Guadalete, no sul de Espanha, progredindo assim rapidamente em direcção ao norte.
    Os Muçulmanos chegaram facilmente aos Pirinéus e tentaram continuar o seu movimento expansional para a actual França, mas foram derrotados na batalha de Poitiers, em 732.
    Entretanto, a maior parte dos nobres visigodos refugiou-se com as suas gentes nas Astúrias e nos Pirinéus, única zona que não foi ocupada pelos Muçulmanos.
    A partir das Astúrias, os Cristãos, iniciam um processo de resistência e de reconquista da Península e que irá durar cerca de oito séculos.
    Com a ajuda da Igreja Católica e dos francos, os cristãos vão tentar recuperar o território perdido.
    No decorrer deste processo, formaram-se reinos cristãos: Leão,Castela,Navarra e Aragão. Mais tarde foi permitida a formação do condado portucalense.
    Mas, contudo, o sul da Península ficou conhecido como Al-Andaluz.

    Jokas pa stora!!!!!!!!

     
  • At 5:17 da tarde, Blogger João Alberto said…

    Sabendo os muçulmanos, nos começos do século VIII, que o reino visigodo da Península Ibérica se encontrava internamente dividido e, por isso, enfraquecido, tomaram a decisão de atravessar o Estreito de Gibraltar e conquistar a península.
    Tarik, comandando um exército muçulmano, venceu as tropas cristãs da península, que não opuseram grande resistência, em 711, na célebre batalha de Guadalete. Prosseguiram os muçulmanos nos seus desejos de conquista, porém, em 732, foram derrotados pelos Francos, na batalha de Poitiers.
    Os nobres visigodos que escaparam aos muçulmanos refugiaram-se nas Astúrias, única zona que os muçulmanos não ocuparam e daí iniciam o movimento da reconquista cristã, com o auxílio da Igreja Católica, dos Francos e dos cavaleiros cruzados. Este movimento, que se prolongou por oito séculos, com avanços e recuos e com a constituição dos reinos cristãos de Leão, Castela, Navarra e Aragão, terminando apenas em 1492, aquando da expulsão definitiva dos árabes da península, viu a sua primeira vitória na batalha de Covadonga, em 722.
    Neste processo lento de recuperação de território, no século X, a reconquista tinha alcançado o rio Douro e possibilitou a formação do Condado Portucalense, entre aquele rio e o Lima. Já no Sul da Península, a região da Andaluzia ficou a pertencer ao domínio árabe desde o século VIII. Foi esta a zona na qual os árabes tiveram uma presença e uma influência mais marcantes.

     

Enviar um comentário

<< Home